O processo terapêutico em TCC

O processo terapêutico em TCC

O que é?
A terapia Cognitivo-Comportamental (TCC) é um tipo de terapia que se destaca por ser breve, estruturada, educativa e orientada para os problemas atuais da vida do cliente. Tal abordagem está embasada em uma série de estudos científicos que comprovam sua eficácia.
A terapia é um processo de aprendizagem onde terapeuta e cliente propõe-se a analisar a função dos pensamentos e comportamentos inadequados (que trazem sofrimento) com o objetivo de promover mudanças emocionais e comportamentais duradouras.
Durante este processo, são analisados os pensamentos, crenças e comportamentos do cliente, os contextos nos quais eles ocorrem e as suas conseqüências. Nesta jornada de auto-conhecimento ele é desafiado a questionar suas crenças, seus pensamentos e a sua forma de interagir com o mundo ao seu redor. Junto ao terapeuta, o cliente irá explorar seu mundo de uma maneira diferente, com o objetivo de redefinir seus valores e de assumir uma postura ativa em busca dos seus ideais de felicidade e auto-realização.

A quem se destina?
A Terapia Cognitivo-Comportamental é destinada a pessoas de todas as idades. Sua aplicação é bastante abrangente, envolvendo condições onde problemas emocionais (ex: humor deprimido, irritabilidade, preocupações excessivas, estresse, etc.), somáticos (ex: enxaqueca, insônia, fibromialgia, hipertensão arterial, desordens gatrointestinais, etc.) ou comportamentais (ex: tabagismo, transtornos alimentares, fobias, abuso de substancias, etc.) comprometam a saúde emocional e/ou física do individuo.

Qual a duração do tratamento?
Todo cliente é único e seus problemas ou dificuldades são produtos de uma história de vida particular. O processo terapêutico caminha de acordo com as dificuldades e individualidades de cada um, tornando difícil a previsão precisa do tempo de tratamento. Ainda assim, estudos indicam que, são necessários 6 meses, em média, de terapia nessa abordagem (1 ou 2 sessões semanais) até que as queixas apresentadas sejam solucionadas e o cliente se sinta apto a ser “seu próprio terapeuta”, lidando com situações antes problemáticas de forma consciente e independente do terapeuta.

Tarefa de Casa
A terapia é um processo de aprendizagem ativa. Ou seja, tanto terapeuta quanto cliente devem estar comprometidos com os seus objetivos. Dentro desta proposta, muitas vezes o terapeuta irá propor tarefas de casa. Tais tarefas podem envolver leitura de textos, diário de auto-monitoramento, assistir a filmes, exposição a situações novas, etc. Estas atividades são instrumentos importantes para a terapia já que o tempo que cliente e terapeuta passarão juntos poderá não ser suficiente para abordar todos os assuntos relevantes.

Acompanhamento médico/psiquiátrico
Ocasionalmente, o terapeuta sentirá necessidade de encaminhar o cliente para uma avaliação médica (psiquiatra, clínico geral, endocrinologista, etc.). Isto porque nosso corpo reage aos nossos estados emocionais e vice versa. Muitas vezes um comprometimento puramente hormonal pode desencadear um episódio depressivo; em outras, um estado de grande estresse pode enfraquecer o sistema imunológico. Sendo assim, em alguns casos, o acompanhamento médico é imprescindível para o progresso da terapia. Mantenha seu terapeuta informado sobre os medicamentos que você toma e sua condição clínica geral.

Entrevista com familiares
É possível que o terapeuta solicite a autorização do cliente para entrevistar seus familiares mais próximos. Isto acontece porque muitas vezes as pessoas que nos cercam têm uma visão diferente do nosso problema e participam de alguma forma na manutenção do mesmo. Desta forma, as entrevistas têm o objetivo de obter dados importantes sobre a história de vida do mesmo, assim como informar e orientar os familiares sobre o processo terapêutico. É importante ressaltar que familiares ou cônjuge só serão chamados para entrevista mediante autorização do cliente, e os assuntos a serem abordados durante a entrevista serão previamente discutidos.

O terapeuta
A terapia é um espaço para uma profunda vivencia emocional e relacional entre cliente e terapeuta. O terapeuta não julga, nem pune seus comportamentos ou vontades. Portanto, sinta-se livre para expor suas dificuldades. Faça perguntas, sugestões, críticas e sinta-se livre para falar de si de forma honesta e sincera.

Objetivos Finais
O objetivo final do processo terapêutico é que você adquira instrumentos para analisar e compreender seus pensamentos/comportamentos de forma independente. Queremos que você seja capaz de entender por que se sente e/ou se comporta de determinada maneira e o que você pode fazer para que seus pensamentos e comportamentos sejam mais funcionais.
Ao final da terapia espera-se que você tenha recursos para encontrar soluções para seus problemas. Esperamos que você possa comunicar seus desejos e sentimentos de forma adequada e que você interaja de forma saudável, consciente e ativa com o mundo.
Queremos, acima de tudo, que você sinta-se feliz e satisfeito com sua nova forma de ver o mundo e a si mesmo.

Desiree Cassado
Giovanna Vasconcelos